Deleuze e o tempo-memória no cinema moderno (Portuguese Edition) por Márcia Fusaro

Deleuze e o tempo-memória no cinema moderno (Portuguese Edition) por Márcia Fusaro

Titulo del libro : Deleuze e o tempo-memória no cinema moderno (Portuguese Edition)
Fecha de lanzamiento : August 6, 2018
Autor : Márcia Fusaro
Número de páginas : 285
Editor : Editora C0D3S

Descargue o lea el libro de Deleuze e o tempo-memória no cinema moderno (Portuguese Edition) de Márcia Fusaro en formato PDF y EPUB. Aquí puedes descargar cualquier libro en formato PDF o Epub gratis. Use el botón disponible en esta página para descargar o leer libros en línea.

Márcia Fusaro con Deleuze e o tempo-memória no cinema moderno (Portuguese Edition)

Esse livro digital examina as relações entre tempo e cinema, abordando temas sobre a captura do tempo, da memória e do instante nas narrativas cinematográficas, à luz das reflexões que lhes consagrou Gilles Deleuze. O cinema e as artes são caudatários do debate científico e filosófico sobre a questão do tempo que teve início na virada dos séculos XIX para XX, com a emergência da teoria da relatividade e da mecânica quântica. Deleuze intercepta esse debate na segunda metade do século XX, propondo um diálogo entre a filosofia, a ciência e as artes, a exemplo de sua clássica leitura das teses de Henri Bergson acerca do tempo e da memória desenvolvida em Bergsonismo, e de suas reflexões sobre tempo, memória e imagem em livros como Diferença e Repetição e Proust e os Signos, em que revê as relações da tradição bem-pensante com os símiles imagéticos. A esse imponente conjunto acrescentam-se Cinema 1: Imagem-Movimento e Cinema 2: Imagem-Tempo, a que o livro dá especial atenção, no âmbito de um acervo que inclui obras de Alfred Hitchcock, Orson Welles, François Truffaut, Jean-Luc Godard, Alain Resnais, Chris Marker, Agnès Varda, Ingmar Bergman, Andrei Tarkovski, Raoul Ruiz e Tom Tykwer. Por ser este um cinema autoral de referência para Deleuze, a pré-seleção do corpus inclui realizações da Nouvelle Vague. Os tópicos em pauta estão fundados no campo da comunicação, não só porque o cinema é a primeira arte de massa de raiz tecnológica, mas porque, assim sendo, compartilha com os meios massivos a ambição da cobertura da vida em pleno voo, com tudo que isso comporta em busca de registro de uma memória fotográfica, levada adiante em requintes cinematográficos de tempo-memória.

Libros Relacionados